quinta-feira, 16 de março de 2017

Reflorestação Fafião 11-03-2017


A meio do video, uma dedicatória que eu gostei muito.

"Dedicado a todos os montanheiros que prescindiram da sua caminhada em favor de um planeta mais verde." Um bem-haja a todos vós.



Video de Amaro Rodrigues.

domingo, 12 de março de 2017

EXPOSIÇÃO MEMÓRIAS DO VOLFRÂMIO EM CABRIL

A Partir do dia 18 de Março e até dia 30 de Abril, o Ecomuseu de Barroso em Fafião promove como grande iniciativa, uma exposição sobre as Minas dos Carris com as mediáticas fotografias deste complexo em pleno coração da Serra do Gerês e algumas das peças ligadas à extração do volfrâmio. Para dar inicio à exposição preparamos para si uma palestra com Rui Barbosa, dia 18 às 21:30, onde alguns dos segredos e das dúvidas podem ser assim desvendadas. Esta iniciativa contempla ainda outros dois eventos, o primeiro do dia 1 e dia 2 de Abril com uma grande caminhada que partirá de Fafião rumo às Minas dos Carris passando em diversos pontos da freguesia. Para terminar o evento contamos com o Ulisses Pereira que juntamente com o Povo de Cabril nos contará as historias vividas pelos antepassados na altura em que as minas ainda eram funcionais. Contamos consigo para esta exposição e para os eventos adjacentes.



Para mais informações clicar no link: Associação Vezeira- Fafião

quinta-feira, 2 de março de 2017

PLANTAÇÃO DE ÁRVORES NO GERÊS- FAFIÃO


Vai realizar-se no dia 11 de Março de 2017 a
"PLANTAÇÃO DE ÁRVORES NO GERÊS : FAFIÃO"
com o lema FAÇA NASCER UMA FLORESTA NO GERÊS

Venha participar em mais uma actividade da Associação Vezeira de Fafião.

Ponto de encontro: Fafião 10h00

Inscreva-se através do link:

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Roca Negra com neve




À Beleza
Não tens corpo, nem pátria, nem família, 
Não te curvas ao jugo dos tiranos. 
Não tens preço na terra dos humanos, 
Nem o tempo te rói. 
És a essência dos anos, 
O que vem e o que foi.

És a carne dos deuses, 
O sorriso das pedras, 
E a candura do instinto. 
És aquele alimento 
De quem, farto de pão, anda faminto.

És a graça da vida em toda a parte, 
Ou em arte, 
Ou em simples verdade. 
És o cravo vermelho, 
Ou a moça no espelho, 
Que depois de te ver se persuade.

És um verso perfeito 
Que traz consigo a força do que diz. 
És o jeito 
Que tem, antes de mestre, o aprendiz.

És a beleza, enfim. És o teu nome. 
Um milagre, uma luz, uma harmonia, 
Uma linha sem traço... 
Mas sem corpo, sem pátria e sem família, 
Tudo repousa em paz no teu regaço.

Miguel Torga, in 'Odes'

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Domínios de Pincães

LIBERDADE

- Liberdade, que estais no céu...
Rezava o padre-nosso que sabia, 
A pedir-te, humildemente, 
O pio de cada dia. 
Mas a tua bondade omnipotente 
Nem me ouvia.

— Liberdade, que estais na terra... 
E a minha voz crescia 
De emoção. 
Mas um silêncio triste sepultava 
A fé que ressumava 
Da oração.

Até que um dia, corajosamente, 
Olhei noutro sentido, e pude, deslumbrado, 
Saborear, enfim, 
O pão da minha fome. 
— Liberdade, que estais em mim, 
Santificado seja o vosso nome.

Miguel Torga, in 'Diário XII'

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Ode à Beleza - Conho - Mourisca - Ant. Borrageiro - Leonte

À Beleza

Não tens corpo, nem pátria, nem família,
Não te curvas ao jugo dos tiranos.
Não tens preço na terra dos humanos,
Nem o tempo te rói.
És a essência dos anos,
O que vem e o que foi.

És a carne dos deuses,
O sorriso das pedras,
E a candura do instinto.
És aquele alimento
De quem, farto de pão, anda faminto.

És a graça da vida em toda a parte,
Ou em arte,
Ou em simples verdade.
És o cravo vermelho,
Ou a moça no espelho,
Que depois de te ver se persuade.

És um verso perfeito
Que traz consigo a força do que diz.
És o jeito
Que tem, antes de mestre, o aprendiz.

És a beleza, enfim. És o teu nome.
Um milagre, uma luz, uma harmonia,
Uma linha sem traço...
Mas sem corpo, sem pátria e sem família,
Tudo repousa em paz no teu regaço.

Miguel Torga, in 'Odes' 
Para ver o album clique no link abaixo:
https://goo.gl/photos/R9oD2jtjzjL68vsVA