segunda-feira, 13 de abril de 2009

11e12-04-09 Fafião-Carris-Marinho-Borrageiro 2-Fichinhas-Touça-Fafião com o CAF

10 E 11 de Abril 2009 … Pascoa… Diferente… esta tinha de ser como eu de facto quero… no sitio que eu mais gosto com a alma que eu mais anseio… Dizem que a Pascoa é « renovação » « redescoberta » e « renascimento » Pois bem eu renasço de todas as vezes que vou lá…
Clicar na foto para ver o Album

Levantamos bem cedo para nos encontrarmos com um grupo que nos ia acompanhar até as Lagoas do Marinho o “UPB”. Iniciamos em Fafião e fomos em direcção a Pincães, passando por baixo da Roca do Touro, apreciamos o Vale das Traves em Pincães e paramos para apreciar o Cachadoiro e todo o vale S. Anes até Cabril…Lindíssimos… Sentia me radiante …sinto me sempre radiante quando vou la cima. Depois de uns minutos de descanso começou então a nossa mais complicada ascensão até as Lagoas do Marinho… Sabia que do meu lado esquerdo estava o Alto de Palma e o Fojo de Alcântara, no meu silencio lá os cumprimentei afinal também já me tinham acarinhado…já tinham ouvido o meu lamento e também aquietado a minha alma…Do meu lado direito o Alto da Surreira do Meio-dia desafiava me…também queria a minha atenção… e ter-lhe-á um dia só para ele…
Chegando as Lagoas almoçamos… ai o Grupo separou-se, uns regressaram a Fafião e o Nuno, a Vitoria, o Yannik, o Greg e eu ficamos…Desafiei os mais corajosos a irem até aos Carris e lá fomos nos. A Vitória e o Yannik ficaram na cabana a descansar o Nuno, o Greg e eu metemos pernas ao caminho. O Greg queria muito conhecer esse local que eu tanto falava e eu sentia uma força incontrolável que me puxava/puxa para ali. O Yannik e o Greg são dois montanheiros franceses que pertencem ao CAF de Orthez/ Pirenéus …uma honra caminhar com eles…Chegamos aos Carris muito rápido, íamos ligeiros sem mochilas… Fui explicando muito rapidamente ao Greg e ao Nuno a historia daquelas Minas e daquele local. Não ficaram indiferentes adoraram claro um dos” ex-líbris “do Gerês… Eu… Eu saudei o local…já me conhece bem…provavelmente melhor do que própria …No Penedo da Saudade, mais uma vez senti o seu afecto, disse lhe que as saudades já são demais que a dor é enorme e quase insuportável quando estou longe … e mais uma vez apelou a minha paciência, nada que o doce passar do tempo não cure e afinal naquele dia eu ia dormir nos seus braços… A Nevosa e as Negras, impossível de as ver tanto era forte a neblina, Lamalonga ela também completamente submersa por um manto branco…Tivemos de regressar rápido tínhamos pouco tempo para regressar…
Quando chegamos a cabana, toca a acender a lareira tirar a roupa molhada comer uma sopa bem quentinha que a Vitoria preparou (sopa maravilhosa… aquela tenho a certeza que foi feita com alma), um cafezinho bem quente e enfiamo-nos nos sacos cama… Deitei me, aconcheguei me no meu saco cama…feliz. Estava com pessoas que de facto tem o mesmo espírito de montanha que tenho… Dormi muito bem, já há muito que não dormia tão quentinha na serra… Adormeci nos seus braços, embaladas, acarinhada, amada como nunca fui… acordei várias vezes de madrugada mas só para me lembrar que ele estava ali o tempo todo ao meu lado…doce acordar…
Domingo do Pascoa, finalmente passei a Pascoa com ele… Renovação… Redescoberta… Renascimento tudo estava lá… Tomei o pequeno-almoço com os meus companheiros, mochilas as costas e toca andar… Subimos até ao Barrageiro 2 apreciamos a paisagem e algumas explicações da existência destas minas… o Yannik achou tudo isso muito interessante, em quanto isso o Greg subiu até ao Cume do Borrageiro. Fomos caminhando a passo de caracol até quase a entrada do Vale do Rib. Porto das Vacas por um trilho que já não fazia há muito, ai desviei para a esquerda para apreciar a segunda varanda mais bela do Gerês…Lindo o vale do Rio Touça é algo de esplêndido… de fantástico… chega a ser magico… com muitos simbolismos para mim… Descemos pela única garganta segura que existe por um trilho que já há muito que não é calcorreado mas as tímidas e velhas mariolas ainda estão lá e o tempo todo acompanhados pelas cantorias do Yannik umas em francês outras em espanhol e até italiano… Fui descendo lentamente com tempo para apreciar todos os cenários que ele me ia ofertando…MAGNIFICO
No Prado das Fichinhas resolvemos almoçar. Depois de almoço resolvemos descansar cerca de 30 minutos… Deitei naquela relva junto a cabana ao pé do Greg e do Yannik… Fiquei ali a olhar o céu azul, as nuvens dançavam ou melhor bailavam, eufóricas… eu estava ali e a minha felicidade é a delas… O sol! Ai… o sol esse de vez em quando lá ia dando o ar de sua graça… Fechei os olhos… deixei de ver e passei a sentir só… Sentir o seu toque… o seu calor a aquecer o meu corpo, a brisa a aflorar os meus lábios, os passarinhos a sussurrar juras de amor eterno e para finalizar os riachos embelezaram o cenário com verdadeiras sinfonias a altura de qualquer celebre compositor… Adormeci como naqueles contos em que a bela adormece a espera que seu príncipe a venha acordar…
E acordou mesmo… estava na hora de por pernas ao caminho. Caminhamos ao longo do Rio Touça até ao Curral da Touça e Porto da Lage… Cenários de contos de Fadas e duendes…
Regressamos lentamente pelo trilhos da Quina das Agulhas até Fafião… Dura realidade ter de chegar ao fim… Não quero nunca chegar ao fim… quero ficar lá… Cada passo de regresso é uma ferida aberta …cada pegada deixada é vestígios de sangue derramado… E a cada regresso a serra é um renascer constante de emoções…
Para a semana estou lá …

10 comentários:

Alexandre Matos disse...

Parabéns pela expedição e pela paixão do relato.Emocionei-me como tu, imagino, principalmente nas últimas cinco linhas. Também estive lá, embora sozinho na serra que amamos. Voltar fere.Obrigado pelas palavras adequadas.Bj grande.

BarrosoDigital disse...

Compartilho contigo muitos desses sentimentos. Obrigado pelo relato e pelas palavras.


bj
Miguel Moura

Jorge Nogueira disse...

W. Angel,

Valeu ;)

Boas fotos!

Continuação de boas caminhadas!

Abraço

White Angel disse...

Alex, Miguel,

Obrigada pelos palavras e pelo carinho...

Jorge,

As palavras serão sempre poucas para agradecer os teus conselhos sempre muito sabios.

Abraço montanheiro para todos.

MEDRONHO disse...

A SERRA do GERÊS é linda....mas com as tuas palavras ainda ganham mais...BELEZA e força.

Parabéns e OBG


bjs

tília disse...

Bom dia minha linda!!!!!

Já há bastante tempo que não fazias uma caminhada pelas letras....Valeu a espera...Texto fantástico....As tuas palavras transformaram-se nos meus pés e as tuas fotos nos meus olhos...

Obrigada Amiga....

Um abraço dos nossos...

White Angel disse...

Chefe...

Obrigada... pelo apoio e carinho...


Tilia,

AS letras é um todo... tudo tem de estar em sintonia e naquele fim de semana, a sintonia, harmonia e a noite foram fonte de inspiração...

Abraço muito apertadinho.

riachho disse...

Olá Dórita...

Fantástica a descrição que fizeste do fim de semana de Páscoa, sem duvida que em cada letra que escreveste foram sentimentos que vieram do fundo do teu coração...
Parabéns mulher "apaixonada" pelo Gerês...

Bjs...

White Angel disse...

Riachoooooooo....... my friend,

Obrigada pelas palavras...

Abraço Montanheiro

MAF disse...

WA, a tua descrição desse passeio fantástico comoveu-me. Conseguiste por em palavras alguns dos estados de alma que me assaltam na montanha.

Parabéns pela coragem, e pelas fotos.
Aguardo ansiosamente o próximo passeio pelo Gerês.

Ramirezi.