domingo, 2 de janeiro de 2011

31-12-10 Pinhô -Um sonho que virou pesadelo.


Já há uns tempos talvez semanas que sentia um apelo enorme para passar uma noite “alone” na serra… Oh!!!! Já lá tinha andado varias vezes sozinha, não há segredos, mas uma noite, isto é pernoitar, nunca...Decidi que tinha chegado a hora, teria de ser na noite da passagem de ano. Tinha programado tudo ao pormenor já há uns tempos, o local, o que levar, onde deixar o carro, o percurso mais rápido pois levava uma companheira e seria sua primeira caminhada… Minha cadela Kelly, uma cachorrinha de 4 meses mas de grande porte que tinha acabado de adoptar. Estava eufórica, sentia e ouvia aquele apelo que me move, tinha a certeza que a hora tinha chegado… Pensei em tudo… Para mim, já sabia o que precisava ou não, não esqueci a garrafita de 20cl de Champanhe, “a flute”, as passas enfim tudo sem excepção… Para a Kelly na semana anterior tive o cuidado de procurar na minha biblioteca um guia antigo que ainda tinha sobre cães. Foi meu livro de mesinha de cabeceira durante a semana toda, não podia falhar nada. Acrescentei as minhas coisas, a ração dela… uma taça para beber…uma mantinha no caso dela sentir frio durante a noite e até uma botija de agua quente para ela não ter mesmo frio… Definitivamente tinha pensado em tudo…achava eu!!!!

Avisei alguns companheiros de montanha das minhas intenções (o seguro morreu de velho) e não disse nada a outros para não me dissuadirem a não ir…

Dia 31-12-10 a mochila já estava pronta no carro, cobri o assento de trás para não sujar muito e toca a subir, a Kelly não tinha comido nada para não vomitar… E lá fomos nos as duas… Eu sentia me feliz e ela também. Já tinha revelado ser uma cadela muito esperta… Tinha resolvido ir até a Rocalva e pernoitar lá, tudo iria depender do tempo e da progressão da Kelly, mas também tinha nos meus planos outras cabanas de emergência no caso de não chegar até a Rocalva… Saímos do Arado já tarde, e uma nuvens teimavam em não sair da Roca Negra e Rocalva… Resolvi ir por Pinhô pensei: se ao passar a Ponte Servas as nuvens continuarem lá, não avanço mais fico em Pinhô. E assim foi… Durante a caminhada a Kelly foi sempre de trela, tinha lido que nas primeiras caminhadas teria de ir sempre presa até se tornar completamente obediente… Ela ia feliz eu vi o quanto ela estava encantada… Eu estava radiante, tinha uma companheira fantástica, estava no Gerês ia realizar um sonho e tinha por companhia uma cadelinha tão fofinha…

Chegamos a Pinhô, fechei a cerca e soltei a Kelly… meu deus ela corria, saltava mais parecia uma cabritinha… ela estava realmente feliz enquanto isso arejei a cabana que estava limpa, e resolvi limpar ainda melhor… Ao abrir a porta dei com umas pedrinhas… vestígios de quem já lá esteve… Conhecia bem aquelas pedrinhas, colegas que estiveram ali, afinal eu não ia estar sozinha… há sempre a lembrança de alguém. Depois de bem instaladas e a Kelly já um pouco cansada de tanto correr, lá fui apanhar lenha para aquecer a noite, a lareira daquela cabana é fantástica. A Kelly ia e vinha, correndo ajudando a apanhar lenha, fazendo fitas. A alegria dela era a minha, dei comigo por vezes a brincar com ela e a falar como se fosse uma pessoa, a minha felicidade era enorme… Ia finalmente dormir a sós com a minha serra, ia dormir nos seus braços, ia finalmente passar uma noite com ele… Liguei com o Jorge Nogueira, colega muito respeitado em Fafião e disse-lhe onde estava… acho que ele não estranhou muito sabia que eu gostava tanto daquela serra ao ponte de querer estar ali sozinha. Mas pôs-me a vontade dizendo me que o telemóvel dele estava ligado 24hrs por dia, ate parece que ele já pressentia algo… Depois de algum tempo ali, vi uns senhores no meio do monte a semear carvalhos, pois aquela zona foi devastada pelo fogo no verão passado… Abri a cerca e fui ter com eles, saber o que faziam. Reconheci logo o Sr. Ilidio, pastor que já cruzei varias vezes na serra, fiquei ali a conversar um pouco com eles e não havia maneira da Kelly vir ter comigo, chamei mas nada… até que um senhor me disse ela esta ali naquele mato junto ao estradão…
Chamei com mais vigor e ela veio… Falei mas 5 minutos e voltei para a minha cabana e eles continuaram caminho, já estava quase na hora de voltarem a casa… No regresso para a cabana apercebi-me que a Kelly tinha parado junto a umas entranhas de uma animal grande… Muito estranho só as entranhas, onde estava a carcaça??? Não havia nem carcaça nem vestígios de animal morto, parecia entranhas que foram jogadas ali assim por acaso… não dei muita importância. Chagamos a cabana tirei mais uma ou outra foto e senti que algo não estava bem com a Kelly, estava muito parada, muito triste… Chamei por ela …e foi um horror ela levantou-se deu um impulso na minha direcção e caiu no chão, dura, tesa a espumar-se toda, a entrar em convulsão… As lágrimas começaram logo a correr pelo rosto… sabia que tinha de a manter calma mas não sabia mais nada… e eu comecei a desesperar numa fracção de segundos associei logo as entranhas que estavam ali… Estricnina para matar os lobos, já tinha ouvido muito falar mas nunca tinha visto. Liguei com a associação de onde a tinha adoptado, deram-me o contacto de um veterinário, liguei… o diagnostica foi rápido veneno e muito forte… tinha de a fazer vomitar… Agua oxigenada pergunta o Dr. Gustavo tem? Não não tinha a melhor coisa que há para provocar o vomito… Na cabaninha tinha azeite, deitei lhe pela goela abaixo… não vomitou… liguei para uma ou outra pessoa para me ajudar mas muito complicado, era noite de passagem de ano… As convulsão eram cada vez mais… ao menor toque ela entrava em convulsão… Impressionante, não sou religiosa, mas confesso que pedi a Deus, as santos, aos anjos, as fadas dos rios e até aos duendes das florestas, ajoelhei-me olhando para aqueles cedro enormes e pedi para pouparem a vida da Kelly, para a manter em vida até chegar ao veterinário, até que me lembrei de ligar para o Jorge mais uma vez… ele foi incansável, não descansou enquanto não arranjou alguém para me ir buscar de jeep e trazer a cadela até meu carro com muito cuidado para ela não entrar em convulsões… O Zé Moura, só um homem com o coração como o dele para largar tudo naquela noite, pedir a um amigo e irem ao meu encontro… O Zé não conhecia muito bem aquela zona mas com ajuda do Jorge e mapas chegou lá… Desde as 18h30 até ao meia-noite hora em que os salvadores chegaram, a minha cadela sofreu, sofreu mesmo muito… Durante aquela espera fiz a minha mochila que já tinha desfeito… tentei manter a Kelly o mais tranquila e quente possível, seguindo as instruções que a Lila me ia dando, uma amiga que trabalha numa clínica veterinária e liguei para o serviço de urgência avisando que iria chegar cerca da 2hrs da manhã com uma cachorrinha que tinha ingerido estricnina… o Adriano também fui incansável a ligar me e dar me força… A Alice, minha querida amiga que ligava de 15 em 15 minutos para saber como eu estava…. Eu estava um caco…. Só uma coisa me vinha a cabeça… Assinei um termo de responsabilidade quando fui buscar a cadela, como é que eu fui capaz de deixar aquilo acontecer??? Que irresponsabilidade a minha??? Não era capaz de tomar conta de uma cachorrinha!!! Acho que se ela morresse eu nunca me perdoaria.

Nas primeiras badaladas da meia-noite ouço um carro a buzinar… era o Zé Carlos Moura de Parede do Rio e o Daniel de Parada ambos bombeiros voluntários, conseguiram atravessar o leito do rio Conho que ia já bem cheio… Abracei-me a eles… Ser-lhe-ei eternamente grata… Abrimos a garrafa que nem cabeça tive para abrir, bebemos desejamos um feliz ano novo uns aos outros, pegamos com muito cuidado na cadela e fomos para o meu carro… Do meu carro até Guimarães foram quase 2 longas horas muito devagarinho, a cada movimento mais brusco a Kelly gania, tinha dores horríveis e eu continuavas a pedir a tudo e a todos para ela se aguentar… Quando cheguei a Clínica a Dra. Sabina já tinha tudo pronto… foi só procurar uma veia pô-la a soro um injecção de diurético para eliminar o veneno, um anti-veneno, um analgésico bem forte e varias doses de anti-convulsivo, para conseguir estabilizar a bichinha… Mandou-me para casa dormir, não queria. Pedi para me deixar dormir come ela, afinal eu tinha minha colchonette e saco-cama. Mas não podia, regulamentos a cumprir… Fui para casa com muito custo, não consegui dormir, fiquei de estar na clínica as 10hrs quando cheguei lá e a Dra. Sabina disse-me que ela estava com vida que conseguiu estabilizá-la cerca das 8hrs da manhã, quando cheguei a jaula da Kelly e quando ela me viu, começou a bater do rabo… reconheceu-me, não resisti, abracei a Dra. Sabina as lágrimas inundaram o meu rosto e agradeci a vida por ela estar viva…
Clicar na foto para ver o album
Hoje a Kelly esta a recuperar lentamente ainda muito traumatizada mas esta completamente fora de perigo. Mas foi de facto por milagre que ela escapou, o veneno que ela ingeriu costuma matar dentro de 20 a 30 minutos depois da ingestão e se não morrer durante a convulsão, morre por asfixia. Como diz a Alice, a Kelly é uma menina de armas, já revela ser uma grande montanheira…resistente…

De uma noite que tinha tudo para ser perfeita, virou um autentico pesadelo…

37 comentários:

atéaofimdomundo disse...

Fiquei curioso...

Bj

White Angel disse...

Olá Potro,

Espera só mais um pouquiho e terás o relato do que se passou...

Bj

CarlosOliveira disse...

curioso tambem estou eu...

pé pesado

White Angel disse...

Pé Pesado,

so mais uns minutos;)

Beijinhos

Lírio disse...

Até eu já não sei se vou conseguir dormir!Já não me lembro de sentir tanta curiosidade ultimamente!

White Angel disse...

Lirio!!!

Ja esta...:) Agora ja mostro sorrisos... mas ja chorei as lagrimas todas que tinha para chorar em 2011.

beijinhos

@guia-real disse...

beijão!!

Jorge Nogueira disse...

Olá Dorita,
Um bom relato de uma má experiência!
Como sabes eu estava pronto para te ir buscar depois da meia-noite, pois compromissos familiares impediram-me de ir mais cedo!
Grande Abraço

White Angel disse...

Aguia!!!!!
Obrigada pelo carinho.
Bjs.


Jorge,
Sei e senti o teu apoio até porque o Zé disse-me o quanto tu lhe deste na cabeça para ele vir ao meu encontro e o quanto estavas preocupado... A nenhum momento duvidei que viesses depois da meia-noite...
Esse relato é muito, muito singelo... há muito mais para dizer, muitas emoções que não foram mencionadas, e algumas pessoa a agradecer...
Hoje tenho a certeza que por mais que eu me isole, por mais que eu procure a solidão... nunca vou estar só... algures de alguma forma, vocês estão sempre presentes e tu, meu amigo mesmo a distancia tens te revelado um verdadeiro Amigo, um verdadeiro Companheiro de montanha, de certa forma e se analisares um pouco o meu percurso naquela zona da serra (Fafião), tens te revelado um verdadeiro Protector para mim na montanha…
A ti, ao Zé, ao Daniel, a Alice (lembras-te da doce Alice), ao Adriano, Narciso, Lila e a Drª Sabina, o meu muito obrigada…

Bjs.

Lírio disse...

Dorita só li agora, a tua história pois ontem já estava tarde e eu tinha de me levantar cedo.
Ainda estou um pouco perturbada e não consegui ficar indiferente...estou a acabar de secar as lágrimas que me escorregam pela cara abaixo! Até custa acreditar o que se passou com a tua linda cadelinha, não consigo sequer imaginar o que sentis-te todos aqueles momentos!Sabes que ela é muito parecida com uma cadela que já tive quando era pequena...
Não te culpes nem te sintas mal pelo que aconteceu, a culpa é do bicho homem que tenta matar os pobres dos Lobos em vez de lhe darem de comer, pobres animais que não têm culpa de terem vindo ao mundo.
O teu gesto é louvável, adoptaste uma cadela que precisava de uma família e carinho, e assim é que devia de ser com toda a gente, em vez de comprarem animais enquanto que há outros que precisam de uma casa.
Sabes que é muito bom ter amigos e é nas alturas más que conhecemos os " verdadeiros".
Uma vez Fernando Nobre
(presidente da AMI), teve a ideia de fazer a experiência em passar umas noites na rua para saber o que os sem-abrigo sentiam, a esposa dele aprovou a ideia mas respondeu-lhe " Sabes que nunca vais sentir o que aquelas pessoas passam porque eles estão sozinhos no mundo, mas tu não! Sabes que logo que desejares, largas a rua porque sabes que tens aqui uma porta aberta, uma casa e uma família à tua espera! Nunca na tua vida irás sentir a verdadeira solidão!".
Ou seja, isto responde ao teu comentário de que por muito que te isoles nunca estarás só, nem sentirás a solidão!
Parabéns a todos os amigos que te apoiaram e à Drª Sabina que se disponibilizou a acudir um pobre animal numa noite tão especial como essa.
Muita força e as melhoras para a tua melhor companhia. Um dia terei de conhecer a cadelinha montanheira!

Muitos beijinhos!!!

Orion disse...

"Homo homini lupus", o homem é o lobo do homem.

Força, não deixes que uma má experiência se sobreponha a todos os bons momentos que já viveste na montanha, ela não tem culpa.

Bota Rota disse...

Olá Dorita.

Li atentamente o relato comovente da tua atribulada passagem do ano.
Folgo em saber que a Kelly está bem!
Costuma-se dizer "Quando se tem amigos, não se morre na cadeia."
Este episódio foi a prova disso!
Um bom ano e muitas felicidades para ti e para a Kelly!

Bj,

Jorge Sousa

Lírio disse...

Olá Dorita!
Cheguei a enviar uma mensagem para ti, mas acho que não chegou aí pois era muito longa! eram tantas as coisas que tinha para te dizer... Bem mas vou resumir por agora, Não consigo imaginar a aflição que passas-te com a pobre Kelli! Não te sintas culpada, culpados são os estúpidos que andam a espalhar o veneno pela terra, pobres Lobos isso é um crime!lamento muito teres acabado e começado o ano mal bem mas podia ser pior...Os meus parabéns pela tua atitude de tomares conta de um animal e pela atitude que tiveste em nunca desistir de o salvar. O que todos também fizeram para o salvar foi louvável, fico contente por saber que ainda há muita gente boa e amiga nas ocasiões que mais se precisa. As melhoras para a tua cadelinha montanheira...um dia tens de me apresenta-la, ela também foi uma heroína!
beijinhos para as duas!

CarlosOliveira disse...

Ola Dorita...

Depois de um testemunho daqueles, podes crer que se fomentou e reforçou laços entre ti e akely que poderias ainda nao ter reparado.
A kely ja deu graças por ter encontrado uma bela casa que a adora e a vai estimar.
Como neste momento se encontra tipo de quarentena, vai dando noticias e fica ja marcada uma caminhada canina assim que ela recupere.

P.S. sabes se alguem ja tratou de enterrar a carcaça???
Se nao, ofereço-me como voluntario para ir la no proximo sabado.

Forças amiga, tudo de bom para as duas.
Tá aqui a Luna ( a senhora canina ca de casa ) a mandar beijinhos e as melhoras para a Kely

White Angel disse...

Lirio,

Muito obrigada pelas palavras!!! De facto deveria haver forma de manter os lobos mais alto na serra e evitar que os pastores sintam necessidade de armar essas armadilhas demasiado barbaras no meu ponto de vista..
Quanto ao solidão; para mim ela é prazeirosa porque é por opção,porque eu quero, porque eu gosto, porque também é uma forma de nos encontrar, de meditar... eu sinto me bem assim :). Se fosse imposição, talvez nao gostasse tanto.E também porque quando quero companhia, amigos e "borgas" também sem onde as encontrar;) Quanto aos sem-abrigo também faço voluntariado na noite de natal sei como é...ninguem consegue sentir aquilo que o "outro" sente. No texto que esvrevi posso te dizer que não consegui passar metade do que senti...

E claro serà um prazer um dia caminhar ao teu lado e partilhar a alegria da Kelly a correr monte acima...

Beijinhos

White Angel disse...

Orion,

Frase sabia a tua, de facto o homem é o seu proprio lobo...:(

Quanto a serra, vou continuar a fazer o que me dà mais prazer, não é com duas tretas que desisto do que amo... Como prova disso no sabado ja vou outra vez;) deixando claro a Kelly muito bem acompanhada e vigiada... Continua sobe o efeito de analgésicos ainda muitas dores musculares:(

Saudações montanheiras

White Angel disse...

Jorge!!!

Obrigada, hoje a Kelly teve uma recaida!!! Sem analgésico as dores musculares devida as convulsões, são tão fortes que ela chora demais... Hoje voltou as urgencias da clinica, mais uma radiogarfia... não tem nada partido. So tem uma contractura musculare no pescoço que lhe provoca imensas dores... A veterinària diz que tenho de ter muita calma... e so eu sei o quanto tenho com aquela bichinha que de facto conseguiu descongelar o meu coração de tal forma que ja nem me lembrava de sentir assim...

Beijinhos.

Lírio disse...

Continuas a sofrer Dorita...sinto isso. Enquanto a Kelly não estiver bem tu tb não estás!Muitas energias positivas para ti e tenta transmitir isso à tua amiguinha pois é muito importante.
Não te esqueças de nós e vai dando notícias da kelly.
Boa noite!

White Angel disse...

Oi Carlos,

Antes de mais nada obrigada pelo teu telefonema... eu não estava nada bem , tinha acabado de receber a noticia que a Kelly não estava bem... Ja a levei a veterinaria um contractura e dores musculares intensas que a levam a ganir com muita frequencia... Està agora sobe o efeito de fortes analgésicos... amanhã vai levar outra injecção... fez hoje uma radiografia não tem nada partido mas a contractura é tão forte que é bem visivel na radiografia...
Quanto a carcaça, não era propriamente uma carcaça eram so entranhas... os pumões de uma animal grande, tipo vaca ou um porco grande.

beijinhos para Suzana, para ti e para Luna.

White Angel disse...

Lirio,

Continuo sim!!! Enquanto aquelas dores não passarem vai ser muito complicado... as vezes acho que seria capaz de suportar qualquer dor que me fosse incutida, menos ver a dor estampada no rosto dos outros, quer sejam ser humanos, quer sejam animais...

Beijinhos,

PS: as energias foram recebidas com muito muito carinho, estou a precisar mesmo...

joca disse...

Vai demorar muito e será preciso muito esforço para as pessoas percebam que só respitando poderão ser respeitadas.

Há uns anos ouvi do Pedro Alarcão em Castro Laboreiro estórias como esta. Ele próprio tinha perdido um cão. Falava dele como se de familiar fosse. Disse-me eram ainda muitos os animais que morriam todos os anos. Sendo a maioria raposas.

Não vale a pena tentar argumentar com os atrasos das indemnizações. O que fazem é um crime como tal deviam ser punidos.

Eu, que normalmente compreendo as populações, gostava de ver estes actos bem punidos.

White Angel disse...

Louro,

Entendo muito bem o teu ponto de vista... eu propria defendia e defendo aqueles populações como se fizesse parte deles... Mas estes actos são de uma barbaridade que so eu vi, têm de fecto de ser punidos...
Passei esta noite quase toda acordada... Ela gania tanto com dores e não podemos fazer mais nada... ela ta a ser muito bem medicada, vigiada, tratada e acarinhada... Mas não é nada facil ver o sofrimento que ela tem a cada movimento... Hoje volta ao Veterinario para mais um analgésico, tenho fé, acredito mesmo que ela vai safar-se e ainda vai andar muito la por cima comigo, so espro que ela me entenda porque o açaime ja foi encomendado... Tera que ser não quero arriscar mesmo...

Agora ainda não tenho forças para resmongar, espernear, enviar mails seja a quem for para que algo seja feito, posso te dizer que o local onde as entranhas estavam, qualquer familia com filhos ou animais podiam andar por ali a passear (ainda cruzei com alguns de carro claro)Mas eu tambem gostava de ver esses actos punidos...

Beijinhos.

Rui C. Barbosa disse...

De facto um relato impressionante e parabéns pela forta como soubeste lidar com o problema. Caso não o tivesses feito e a Kelly estaria morta.

Agora, só há uma coisa a fazer e apresentar uma queixa ao SEPNA como eu já o fiz por várias vezes quando encontro estas «armadilhas» pela serra. Provavelmente não levará a nada e dar-te-á trabalho, mas simplesmente é algo que tem de ser feito.

White Angel disse...

Rui,

Obrigada!!! A queixa sera feita meu amigo, podes ter a certeza que sera feita. Tenho plena noção que nada ou quase nada farão, mas a pagina não vai ficar em branco...

Agora estou a dedicar todas as minhas energias para cuidar da Kelly, mas não vai passar da proxima semana.

Bjs

Alice Mota disse...

Amiga!
Comovente o teu relato dessa má experiência, mas que serviu para veres, com mais exactidão, o quanto gostas da tua Kelly e o que estás disposta a fazer por ela. Tenho a certeza que a Montanha ajudou a protegê-la... Como alguém disse, e tu também várias vezes, na Montanha nunca estamos sós... Eu sinto isso, e por isso sei o que sentes quando dizes isso também. Contudo, o pior já passou, e a Kelly continuará a ser a tua companheira (mais uma) de caminhadas, irradiando novamente a felicidade que te transpareceu naquela dia, antes do sucedido. É só ter mais cuidado no futuro porque, infelizmente, não podemos prever os imprevistos, vindos de pessoas mal intencionadas cujos actos acabam por prejudicar muita gente, ainda que contra eles não sejam dirigidos. Há que proteger a Montanha e tudo o que com ela está relacionado e dela faz parte, incluindo os lobos.

Beijão grande às duas, e continuação de boa recuperação para a Kelly.
Até já, até sempre.
Alice

White Angel disse...

Alice!!!!!

Minha querida amiga, querida companheira de monatanha... é tão bom ler-te!!! :)
Obrigada pela força, obrigada pelo carinho, obrigada pelas tuas palavras naquela noite...
Não vejo a hora de te apresentar a Kelly...

Beijão

White Angel disse...

Alice!!!!!

Minha querida amiga, querida companheira de monatanha... é tão bom ler-te!!! :)
Obrigada pela força, obrigada pelo carinho, obrigada pelas tuas palavras naquela noite...
Não vejo a hora de te apresentar a Kelly...

Beijão

TiXa, Xarah e Xavier disse...

Incrivel e comovente relato, um amigo alertou-me para este post, também tenho uma cadela adoptada e anda sempre comigo por esses montes, ao ler a descrição da tua situação arrepiei-me todo, agua oxigenada vai começar a fazer parte do kit caminhada.

Tives-te muita frieza para lidar com esse pesadelo , e mesmo numa noite daquelas conseguiste desenrascar-te, verdadeiros amigos que tens aí!

As melhoras rápidas para a gira Kelly, e obrigado por teres partilhado este episódio.

Quanto à brutalidade do acto nem comento.

Cumps.
Xavier

White Angel disse...

Xavier,

Obrigada pelas palavra, de facto a agua oxigenada ja faz parte do meu kit de primeiros secorros...:)
As vezes acho que não tive frieza nenhuma... chorei muito, mas a verdade é que tive frieza suficiente para gerir o turbilhão de imagens, pensamentos e atitudes que tive de tomar naquela noite.

Quanto aos amigos como o ditado diz... "poucos mas bons" e como ja referi varias vezes, não precisamos de estar todos os dia com eles... bastar estarmos la sempre que eles precisam de nos... foi o caso:)

Saudações montanheiras,

Lírio disse...

Olá Dorita!
Hoje passei pela cabana... onde passas-te o teu pesadelo... não tive coragem de chegar muito perto dela. Passei todo o trilho até Rocalva a ver se encontrava algo suspeito...
Paranóia ou não, sinto-me incomodada com este cenário.
Passei pela senhora do camalhão e pedi-lhe que desse forças à pobre KellY. Quando ela estiver boa gostaria de ir entregar um ramo de flores lá, estou como tu não sou muito crente mas acredito que há alguém com mais força que nós... tem de haver.
Kelly irás comigo um dia e com a tua grande amiga à senhora do camalhão, ainda vais ser uma grande montanheira!Força pequenina!

White Angel disse...

Olá Lírio,

Dia 8 estive novamente em Pinhô… fui la exorcizar as más energias que lá pairavam… Fui lá também para enterrar aquelas entranhas, mas alguém já la tinha ido e queimaram-nas.
O local é bem visível do estradão e os vestígios de que alguém soube e foi la eliminar os rastos também é bem visível. Já denunciei o sucedido, o que fizeram não pela Kelly mas por qualquer outro animal é proibido por lei.

A Kelly esta agora a melhorar de dia para dia, espero que ela não volte a ter outra recaída… ainda esta sobe medicação. Ontem fez a sua primeira caminhada no Parque da Cidade, adorou..:)
Está prometido, temos de combinar um dia e irmos a Senhora do Camalhão… A Kelly irá adorar e eu também. ;)

Beijinho
Dorita

tília disse...

MINHA QUERIDA AMIGA

Envio-te o anjo Doradoel para que canalize para ti todas as energias e vibrações positivas...
Para a Kelly envio o anjo Komutiel, protector dos animais...
Fala com ELES...estão sempre presentes, sempre prontos para ajudar...Não te esqueças amiga és White Angel....
Ides ficar bem as duas.
beijo dos nossos, agora com muita doçura dos anjos
Tilia

White Angel disse...

Tiliaaaaa!!!!

Minha querida, a kelly ja ta boaaa!!!!! quase.... Acho que os anjos nunca a abandonaram... e eu também não...;)

Ela teve muita gente boa em volta dela...

Beijo enorme.... o meu é repenicadinho...;)

Lírio disse...

Ainda bem que denuncias-te o caso, como diz o Rui é algo que tem de ser feito. Há coisas em que a nossa consciência é mais forte que nós, pode não dar em nada mas não passa em branco...Oxalá sirva de alguma coisa para que mais nenhum pobre animal passe pelo mesmo, já me disseram que a morte por envenenamento é terrível...
Bem está prometido, quando a Kelly estiver porreirinha e os dias melhorarem aí vamos nós de mochila às costas visitar o Camalhão, vou adorar receber umas lambidelas da tua cadelinha!
Beijinhos!

Alexandre Matos disse...

Folgo em saber tudo acabou bem melhor, do que podería ter acabado. No próximo ano podes tentar de novo.A experiência do sofrimento vai perdurar, mas também amenizar. Bom ano para ti e para a Kelly, e que Deus te guie, protega, e ilumine a lâmpada do teu coração, para que possas continuar a ser, uma estrela brilhante.

White Angel disse...

Alexxxxx!!!! Grande Chefe sem cabelo!!!!!!

Que Saudadeeeeeees, como estas????
Meu amigo provavelmente não irei esperar um ano… muito tempo… mas de certeza que para o ano volto a repetir;)
Um bom ano para ti também e vai dando noticias de tuas andanças, temos de caminhar juntos um dia deste.
Obrigada pelo carinho, lembrança e a tua presença silenciosa.

Beijinhos
Dorita

PS: senti-me o tempo todo amparada e protegida. Embora algumas vezes o desespero tentou se sobrepor. Acredito seriamente que se hoje a Kelly esta comigo, deve-se essencialmente ao facto de ela ter sentido a vontade que eu queria que ela ficasse e de certa forma ela também queria muito ficar comigo…

Joao Dias disse...

Viva Dorita,

Confesso que já não passava a alguns dias pelo teu blogue!

É impressionante o teu relato e sofrimento.
Espero que tudo corra pelo melhor e que a Kelly recupere rapidamente.

Abraço,
João Dias