segunda-feira, 7 de abril de 2008

06-04-08 Geira Romana com UPB + AAEU (Minho) 23 km


06-04-08 Geira Romana UPB + AAEU (Minho)

Clicar na foto para ver o album


Quantas vezes Serra de minha “Perdição”, eu larguei tudo para ir o teu encontro…
Quantas vezes a meio da semana, meti me no carro e fiz dezenas de quilómetros para estar contigo…
Quantas vezes fugi de tudo e de todos para umas horas de prazer contigo e quantas vezes te procurei para sentir o teu abraço, para ouvir as tuas declarações silenciosas, para me deitar aconchegada nos teus prados e sentir me em paz, segura e protegida.



Perdi a conta…



Procurava muitas vezes respostas nos cânticos infinitos do vento mas a resposta permanecia sempre a mesma; espera, serenamente, sem pressas e tua hora vira…
Esperei serenamente, pacificamente, dei-te de mim sem nunca reclamar, meu amor é incondicional.
E eis que no dia 06-04-08 alguns anos depois me presenteaste com cerca de 60 caminheiros, desta vez eu não estava só. Finalmente podia partilhar esta paz, este prazer, este bem-estar com tanta gente.
O caminheiro mais novo tinha um ano e o ser mais belo tinha 70 anos. Havia caminheiros oriundos do Japão, Espanha e Eslovénia e tudo isso numa só caminhada…Senti que me estavas a dar respostas, que tantas vezes te pedi. Ao longo da caminhada senti varias vezes o teu toque, a tua mão estava lá… senti me entrar na primavera da vida, senti me flor a desabrochar, senti que estava no inicio do principio.
Senti que depois de tanto te dar agora finalmente me das a mim. Senti me tão plena, tão cheia de vida com tanta vontade de gritar ao quatro ventos o quanto a vida é bela mas não era preciso aquela gente sentia igual a mim.



A Geira Romana é de facto um trilho lindíssimo que o arqueólogo Ricardo Silva fez questão de o enriquecer, dando explicações sobre a sua história. A quantidade invulgar de miliários e as ruínas de pontes sobre os rios tornam este trilho ainda mais agradável e interessante. Começamos em Santa Cruz na milha XIV eram 10h e acabamos cerca das 17h no museu Vilarinho das Furnas na milha XXVIII. Durante a caminhada reinou a alegria e boa disposição o que já é um hábito com os UPB. O caminheiro mais novo, o Estorninho continua a brindar-nos com a sua simpatia e boa disposição. A caminheira mais bela com 70 primaveras, brindou-nos com a sua sabedoria de vida, com a sua jovialidade e com a sua alegria de viver o tempo todo… Sorriso lindo que a senhora tinha. Ao fim de 23 km de marcha descansamos um pouco, refrescamo-nos numa esplanada e regressamos. Mas como a vontade em querer prolongar este convívio era tanta, resolvemos acabar o dia em volta de uma mesa de jantar. Muito mas muito agradável mesmo…


Foi preciso esperar pela hora certa, no local certo e com as pessoas certas…

6 comentários:

Andarilhus disse...

Texto para breve?
Hum... deve estar a ser cozinhado na sabedoria dos deuses da montanha, qual Larouco ou Endovélico! :)

Gostei! Textos sentidos, como quadros de evocação de uma grande paixão.
Parabéns!

Estive aqui!
"(º0º)"

White Angel disse...

Oi Meu querido Andarilhus,

Por vezes chego da Montanha e apetece me logo escrever outras vezes surge so passado um dia ou dois dias... depois de sair do extase...

Mas o que importa é que estiveste aqui e eu sinto me muito lisonjeada... :)Obrigada.

Beijinhos para ti, para a Colina e para o Pedrinho que nao conheço...

Saudações Montanheiras

Anónimo disse...

(...)
sublime, a expressão da paixão que também partilho...

White Angel disse...

Oi "Anònimo",

:D (...) Obrigada pelo post.

Saudações Montanheiras

Jorge Nogueira disse...

Deve ter sido uma actividade espetacular!
Tanta gente de diversas proveniências e culturas...
Belo intercâmbio cultural, assim vale a pena participar!
Deve ter sido uma AULA a não esquecer!
Bela descrição da actividade.
Parabéns ;)

White Angel disse...

Hallo Jorge!!!!!!!!!!

È muito enriquecedor sim.... muito bom tambèm poder conviver d'aquela forma com tanta gente... gente de alma leve... gente "boa"...

Um dia deste temos é de organizar algo em conjunto tambem...

Saudações Montanheiras