segunda-feira, 28 de abril de 2008

25,26 e 27-04-08 Primeira arqueoexpedição As Minas Dos Carris ( I )

Primeiro Dia 25-04-08

Minas dos Carris, dias 25, 26 e 27 de Abril, primeira Arqueoexpedição organizada pelo Rui Barbosa. Eram 8h00 da manha e à hora marcada eu estava em Braga com o pessoal que fazia parte da equipa. Fomos rumo a Serra do Gerês, tomamos um cafezito antes de iniciarmos a nossas ascensão até as minas das Sombras em Espanha.
Chegando as Sombras já com as mochilas às costas, fomos primeiro até as Minas onde fizemos uma visita relâmpago no interior das minas e continuamos caminho. O ritmo da marcha foi muito lento pois íamos muito carregado mas devagarinho lá chegamos e como diz o Grande Chefe “ a formiga é pequena mas atravessa a montanha” … e nos também lá chegamos. Chegando as Minas escolhemos um local para montar o acampamento, comemos algo ligeiro, parte do pessoal foi procurar lenha para aquecer a noite e outra parte tratou de cobrir uma das ruínas que serviu de cozinha.
Tive a visita de um grupo de amigos que sabendo que eu estava lá, também foram lá cima levar alguns mantimentos e assim aliviar a minha mochila, “obrigada companheiros”.
Como o tempo já era pouco para iniciarmos seja o que for o pessoal resolveu refrescarem-se na Lagoa dos Carris… agua gelada, mas foram todos muitos corajoso, uns mais do que outros mas foi muito divertido. Já com o sol quase a pôr-se, ainda tiramos umas fotos lindíssimas a lagoa. Aquela hora a montanha começa a revelar todo o seu esplendor, começa a revelar-se, começa a deixar fluir todos os seus segredos, começa e penetrar dentro do meu ser e fundir -se dentro de mim passando a sermos um só… Lindo…
Fomos ascender a fogueira para preparar o jantar. Grande Afonso!!!, grande cozinheiro!!!, o arroz e o frango estufado estavam divinais, também houve quem gostasse do frango do churrasco do Rui (foi todo, comeram tudo ou a fome era muita). Grilo também não me esqueci do teu Frango …também foi todo… Depois de bem comer e beber ficamos envolta da fogueira a conversar sobre a possibilidade de se criar um refúgio naquele local e a espera do nascer da lua. Pois é, naquela noite a lua só nascia cerca da 1h30 e assim foi, espectáculo, lindíssimo. São Pedro abençoou nos o tempo todo. A lua apresentava se com tons de laranja e roxo, um jogo de cores... cor de fogo que mais parecia um sol a seduzir uma borboleta do que a lua a seduzir o Pierrot.

Após este cenário que só nos inspirou para uma boa noite de sono, fomos nos recolher. Bom demais eu estava a dormir na minha serra de eleição, estava em contacto com ela, junto a ela, a sentir o calor que ela emanava… Dormi que nem um anjo ansiosa por acordar e ser brindada mais uma vez pela aurora nos Carris…

4 comentários:

medronho disse...

Deve ter sido um ESPECTÁCULO!
Parabéns :)


bjs

Rui C. Barbosa disse...

Foi muito bom poder contar com a tua colaboração neste projecto! Um grande muito obrigado e espero poder encontrar-te noutras caminhadas!

brisa disse...

Pois é linda, mais uma vez um texto fantastico, fotos fantasticas. Consegues sempre descrever tão bem aquilo que sentes que até me dá arrepios... bons claro.. és linda...

White Angel disse...

Medronho,

As palavras não conseguem descrever o que eu senti... so sentindo mesmo. Mas ha mais... muito mais. Vai ver as fotos no Picasa...
Bjs

Rui,
De certeza que iremos nos encontrar mais vezes afinal as tuas minas encontram-se na "minha Serra" :)

Brisa minha querida,
esse foi so o primeiro dia o melhor esta para vir, nos dois outros dias.

Obrigada a todos
Saudações Montanheiras